Empresas optantes pelo SIMPLES não estão sujeitas à retenção de 11% do INSS

SIMPLES E A RETENÇÃO DE 11% DAS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS

O SIMPLES – Sistema Integrado de Pagamentos de Impostos e Contribuições – previsto na lei 9.317/96 – instituiu um tratamento diferenciado às microempresas e empresas de pequeno porte, simplificando o cumprimento de suas obrigações administrativas, tributárias e previdenciárias, senão vejamos:

 
“Art. 3º. A pessoa jurídica enquadrada na condição de microempresa e de empresa de pequeno porte, na forma do art. 2º, poderá optar pela inscrição no Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte – SIMPLES.
 
§ 1º. A inscrição no SIMPLES implica pagamento mensal unificado dos seguintes impostos e contribuições:
a) Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas – IRPJ;
b) Contribuição para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público – PIS/PASEP;
c) Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – CSLL;
d) Contribuição para Financiamento da Seguridade Social – COFINS;
e) Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI;
f) Contribuições para a Seguridade Social, a cargo da pessoa jurídica, de que tratam o art. 22 da Lei nº 8.212/91, e a Lei Complementar nº 84/96;
 
Ainda, o § 4º deste mesmo artigo destaca expressamente a dispensa do pagamento dos demais tributos devidos à União, a saber:
 
§ 4º. A inscrição no SIMPLES dispensa a pessoa jurídica das demais contribuições instituídas pela União.”
 
Todavia, a Lei 9.711/98 mudou a sistemática do art. 31 da Lei 8.212/91, instituindo a retenção de 11% sobre o valor bruto da nota fiscal como forma de recolhimento das contribuições previdenciárias para as empresas de cessão de mão-de-obra, inclusive as de serviços temporários.
 
A partir disto, diversas empresas optantes pelo SIMPLES começaram a sofrer a retenção dos 11% sobre o valor bruto da nota fiscal a título de contribuições previdenciárias, bem como recolhiam novamente tais contribuições, uma vez que estavam embutidas na forma de recolhimento do SIMPLES, caracterizando, assim, a bitributação.
 
Cumpre ressaltar que o INSS firmou entendimento de que a retenção para as empresas optantes pelo SIMPLES não eram incompatíveis com a sistemática simplificada de recolhimentos das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.
 
Entretanto, diante de tal absurdo que se perpetrava na legislação brasileira, muitos contribuintes foram à justiça para dirimir tal questão, e, com isso, a jurisprudência foi se consolidando perante o Superior Tribunal de Justiça, até firmar entendimento, segundo o qual, em respeito ao princípio da especialidade, é ilegítima a retenção de 11% sobre o valor bruto da nota fiscal, para as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte optantes pelo SIMPLES, uma vez que tais sistemas são incompatíveis entre si.
 
Há de se informar que o princípio da especialidade, no qual, a lei especial derroga a lei geral, vale mesmo para os casos em que a lei geral foi criada após a lei especial, sendo esta, uma lei específica para certa categoria, no caso, as micro e pequenas empresas. 
 
Portanto, atualmente as micro e pequenas empresas optantes pelo SIMPLES não mais estão sujeitas à retenção de 11% sobre o valor bruto da nota fiscal a título de contribuições previdenciárias, conforme pacificado pelo Superior Tribunal de Justiça.
 
Ocorre que, este entendimento somente produz efeito entre as partes que entraram na justiça e por isto, pode ser que muitas ME ou EPP ainda sofrem retenção das contribuições previdenciárias.
 
Neste caso, aconselha-se a interpor ação judicial, a fim de fazer cessar a retenção, bem como para requerer de volta o que foi retido indevidamente nos últimos 05 anos, desde que os valores devidos a título de SIMPLES tenham sido devidamente recolhidos.

Compartilhe esse artigo!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn

Esse site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência.
Clique em "Aceitar" para seguir ou "Política de Privacidade" para saber mais.

Iniciar conversa
Fale com a DSG
Olá,
Envie sua mensagem que te retornaremos em breve.

Obrigado!