Incêndio do ITCMD Sobre o Patrimônio Líquido Transmitido

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, em decisão unânime, garantiu que uma herdeira realize o recolhimento do IMPOSTO DE TRANSMISSÃO CAUSA MORTIS E DOAÇÃO – ITCMD, sobre o valor líquido da herança recebida.

Melhor explicando, para a 3ª Câmara de Direito Público do TJSP, o ITCMD deve incidir sobre o patrimônio líquido transmitido, ou seja, sobre o resultado da integralidade do patrimônio do falecido menos o passivo da herança.

O voto do desembargador relator seguiu a fundamentação da sentença de primeiro grau, onde ficou confirmado que não pode prevalecer o que dispõe a Lei Estadual 10.705/00 e o Decreto Estadual 46.655/02, acerca da base de cálculo do imposto, pois, tais dispositivos não estão em consonância com o sistema jurídico vigente.

A decisão deixou assente que é necessário observar o que dispõe o Código Civil Brasileiro, nos artigos 1.792 e 1.997, os quais confirmam que a herança responde pelas dívidas do falecido, e que o herdeiro não responde por encargos superiores à herança recebida.

Assim, para se chegar a importância que será objeto da sucessão, é necessário apurar o montante das dívidas do falecido para quitá-las, pois, casos elas sejam superiores ao ativo, os herdeiros nada receberão, mas, também não responderão por encargos superiores a herança. Conclui-se daí, que o patrimônio transmitido é o monte mor líquido, não sendo possível, portanto, que as dívidas integrem a base de cálculo do imposto – ITCMD.

Processo 1023527-72.2018.8.26.0053

Compartilhe esse artigo!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn

Esse site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência.
Clique em "Aceitar" para seguir ou "Política de Privacidade" para saber mais.

Iniciar conversa
Fale com a DSG
Olá,
Envie sua mensagem que te retornaremos em breve.

Obrigado!