Processos de erro médico disparam na justiça, diz reportagem

Erro médico

[et_pb_section fb_built=”1″ admin_label=”section” _builder_version=”3.22″][et_pb_row admin_label=”row” _builder_version=”3.25″ background_size=”initial” background_position=”top_left” background_repeat=”repeat”][et_pb_column type=”4_4″ _builder_version=”3.25″ custom_padding=”|||” custom_padding__hover=”|||”][et_pb_text admin_label=”Texto” _builder_version=”3.27.4″ background_size=”initial” background_position=”top_left” background_repeat=”repeat”]O jornal “Folha de São Paulo”, na sua edição de domingo último (14/08), em reportagem sob o título “Erro médico provoca sequelas e disparada de processos na justiça”, trouxe estatísticas recentes sobre o crescimento de processos e reclamações por erro médico identificados em três órgãos diferentes.

No tribunal de Justiça do Estado de São Paulo esses processos cresceram 19% no ano passado em relação a 2014, e já beiram 04 casos por dia.

Já os processos que vão a julgamento no Superior Tribunal de Justiça, após decisão em instância inferior, aumentaram em 82% de 2010 a 2015, ano com 474 ações. Em 2016 já são 351 até julho.

No Conselho Regional de Medicina a alta dos processos éticos profissionais foi de 22%.

Segundo a reportagem, o aumento do número desse tipo de processo se dá em função de um conjunto de fatores: formação deficiente em faculdades, falta de fiscalização em procedimentos feitos por clínicas e hospitais, maior exposição do assunto, que incentiva vítimas a buscarem reparações.

Ser médico(a) é estar sujeito a um mau resultado, ou resultado adverso. Só não o tem quem não está exercendo a Medicina.

E a maioria dos resultados atípicos ou indesejados não decorre de atos culposos dos médicos.

Essa distinção é fundamental para que não se visualize culpa onde ela não existe.
[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Compartilhe esse artigo!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn

Esse site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência.
Clique em "Aceitar" para seguir ou "Política de Privacidade" para saber mais.

Iniciar conversa
Fale com a DSG
Olá,
Envie sua mensagem que te retornaremos em breve.

Obrigado!