Reforma Trabalhista – Principais Impactos

[et_pb_section fb_built=”1″ _builder_version=”3.22″][et_pb_row _builder_version=”3.25″ background_size=”initial” background_position=”top_left” background_repeat=”repeat”][et_pb_column type=”4_4″ _builder_version=”3.25″ custom_padding=”|||” custom_padding__hover=”|||”][et_pb_text _builder_version=”3.27.4″ background_size=”initial” background_position=”top_left” background_repeat=”repeat”]Dando continuidade à Reforma Trabalhista que entrará em vigor no início de novembro de 2017, seguem mais algumas importantes alterações que refletirá a forma significativa dos contratos de trabalho.

 – Sócio retirante (art. 10-A):

  • O sócio retirante responde subsidiariamente pelas obrigações trabalhistas, do período em que foi sócio, somente se a ação foi ajuizada dentro de 2 (dois) anos, a contar da averbação de sua retirada do contrato social.

Obs: – A nova previsão valoriza a alteração contratual (saída de sócios, por exemplo), devidamente averbada, seja na Junta Comercial ou no Cartório, em detrimento ao conhecido “contrato de gaveta”, o qual não tem validade perante terceiros.

A ideia da alteração, dentre outras, é minimizar as situações que o ex sócios é surpreendido por dívidas trabalhistas, após longos anos de sua retirada.

 – Contrato em regime de tempo parcial (art. 58-A):

Possibilidade do trabalho em regime de tempo parcial, nos seguintes regimes:

  • até 30 horas semanais, sem a possibilidade de horas extras;
  • até 26 horas semanais, com a possibilidade de ser acrescida de até 6 horas extras, as quais poderão: (1) ser compensadas até a semana imediatamente posterior; ou (2) quitadas no mês subsequente, com o respectivo adicional;
  • as férias serão regidas pelo art. 130/CLT, ou seja, não serão mais proporcionais.

  – Jornada de trabalho (arts. 59, §§ 5º e 6º, 59-A e 59-B):

  • Banco de horas: possível ser ajustado por acordo individual escrito, desde que a compensação ocorra no período máximo de 6 meses.
  • Regime de compensação de jornada: possível de ser ajustada por acordo individual tácito ou escrito, desde que a compensação ocorra no mesmo mês (significativa alteração).
  • Jornada 12×36: possível de ser ajustada, inclusive mediante acordo individual escrito, com o intervalo intrajornada, gozado ou indenizado. Ademais a remuneração do trabalhador já inclui o DSR, inclusive em feriado, e as prorrogações do período noturno.
  • A prestação de horas extras habituais não descaracteriza o acordo de compensação de jornada, inclusive se mediante banco de horas.

 

OUTRAS ALTERAÇÕES DA REFORMA CLIQUE AQUI

 
[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Compartilhe esse artigo!

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn

Esse site utiliza cookies para garantir uma melhor experiência.
Clique em "Aceitar" para seguir ou "Política de Privacidade" para saber mais.

Iniciar conversa
Fale com a DSG
Olá,
Envie sua mensagem que te retornaremos em breve.

Obrigado!